quarta-feira, 4 de março de 2009

Ainda sobre a Faixa de Gaza

O comentário é breve... mas vale a pena a leitura.
E vale também refletir, como essa história de mídia é confusa... Para os menos atentos, o conflito na Faixa de Gaza já não existe mais! Olha só que milagre... O problema é que isso não é verdade. O assuntos apenas saiu da mídia...
Mas os problemas ainda estão lá... e continuam... e são antigos...
Ao menos alguns de nós, talvez apenas pela obrigação de ofício, ainda prestamos atenção, apesar de sabermos que lá existe gente como nós, que também sofre e que espera (acredito) que em algum momento o restante do mundo se mobilize para quem sabe acelerar uma solução...





"O novo antissemitismo", Umberto Eco O Estado de S.Paulo, 26/2/2009 [traduzido de The New York Times] em http://arquivoetc.blogspot.com/

No mês passado, em resposta à guerra em Gaza entre Israel e o Hamas, o pianista Daniel Barenboim pediu a intelectuais de todo o mundo que assinassem uma declaração exigindo uma nova iniciativa para resolver o conflito (ela foi recentemente publicada no "The New York Review of Books"). À primeira vista a intenção é quase ruidosamente óbvia: a meta básica é empregar todos os meios possíveis para pressionar por uma mediação vigorosa. Mas o que é significativo é que um grande artista israelense é o responsável por essa iniciativa.É um sinal de que as mentes mais lúcidas de Israel e seus maiores pensadores estão pedindo às pessoas para pararem de questionar que lado está correto e que lado está errado, e em vez disso trabalharem para uma coexistência entre os dois povos. Neste sentido, seria possível entender os protestos políticos contra o governo israelense [...] [Tradução: George El Khouri Andolfa

4 comentários:

Cláudio Sgroi disse...

Acho esse conflito o mais desnecessário de todos que ouvi falar. Há tantos anos, sempre a mesma coisa ! Tanta destruição, tanto prejuízo, tanta morte... e para quê ? Para nada ! Tudo por causa de uma desavença religiosa medíocre, descabida de lógica. Vale ressaltar que até hoje essa guerrilha 'santa' não acarretou em nada de bom, nenhuma medida importante foi tomada, nenhuma lei criada para acabar com isso. E se querem saber, duvido muito que acabe ainda nos próximos 450 anos... Enquanto isso, ficamos à espera de medidas mais austeras por parte dos órgãos políticos internacionais... em vão.

Francielle Silva disse...

Concordo em gênero, número e grau com o comentário anterior e duvido que esse problema se resolva logo. Para que isso acontecesse, os envolvidos deveriam voltar a suas origens para que reaprendessem (ou aprendessem mesmo, acho que esse termo é mais apropriado)a conviver com as DIFERENÇAS´.
Convenhamos, isso já deu no saco, até a Globo se cansou! Será que eles não se cansam também?

Anônimo disse...

Eu tambem concordo que essa briga é desnecessária. Mas eu não estou no meio para saber o que se passa exatamente. A minha cultura não envolve guerras por causa de diferenças religiosas, e na cabeça de quem está envolvido talvez isso é o certo a se fazer.

flobarost disse...

Sônia sou sua aluna do 2°A do Anglo Castelo, e até concordo que na NOSSA opinião essa briga seja desnecessária , porém temos que avaliar como disse o nosso amigo anônimo ai em cima,a questão de cultura e de valores.Essa questão é muito delicada,engloba muito mais coisas e vai além,caso contrário já haveria sido resolvida.